Nesse último sábado (30/01) houve a inauguração do memorial em homenagens às meninas brutalmente assassinadas no dia 04 de dezembro de 2020, no bairro do Pantanal, em Duque de Caxias. Esse foi o rolé mais triste que eu fiz, pois ver cada história sobre as crianças e pensar que elas tiveram o futuro interrompido dói demais e te faz pensar o quanto é impotente diante de um Estado Genocida.

Entretanto, os familiares apoiados por movimentos sociais como, por exemplo, Favelas na Luta, Direito à Memória e Justiça Racial e Movimenta Caxias, tiveram forças para lutar por justiça e relatar o que eles e os vizinhos viram no momento da morte das meninas. Mas, até agora a justiça não foi feita, os assassinos estão soltos.

O caso sem solução dessa violência brutal contra duas crianças que brincavam na porta de casa e que teve testemunhas só demonstra o quanto nossos corpos negros e periféricos são banalizados.

Continuaremos lutando por justiça, pois esse caso não é somente da família das meninas, mas de toda uma sociedade periférica que deseja apenas ter o direito de ir e vir dentro de seus bairros sem que uma bala “perdida” nos tirem os sonhos.

Confiram o vídeo desses dois dias de produção, no graffiti : @maisaltodabf

Ps: Não consegui colocar todas as falas, mas farei mais duas edições, uma só com as falas que não entraram nesse vídeo e outra somente da produção do graffiti e a finalização dele. Então se inscrevam no canal Diário da Periférica Lu Brasil para acompanhar.

Lu Brasil
https://www.instagram.com/lubrasilart/
https://periferiaemmovimentos.blogspot.com