Home » botinada, uma opinião » Relembrando os compromissos da Cultura nesse momento

2

A situação da Cultura nesse momento de início de governo novo é essa: por conta do silêncio, das incertezas quando ao rumo da pasta e das primeiras movimentações de peças, estabeleceu-se um clima de desconfiança na área.

Mas como esse momento de transição de governo é propício para os diz-que-me-disse, falaram-que-disseram, boatos e desencontros, é bom pontuar aquilo que são as certezas e os encaminhamentos objetivos.

E uma parada importante é bom ter claro na mente: um contingente significativo dos militantes da Cultura apoiou um projeto bastante definido sobre uma política cultural urgente e necessária para a cidade.

Por isso, publicamos aqui os documentos públicos formalizados no momento da campanha para que não fiquem dúvidas sobre o que queremos. Muito mais do que a mesmice e/ou a velha secretaria decorativa e suas briguinhas por cargos. QUEREMOS UMA GESTÃO BASEADA NO PROGRAMA DE GOVERNO.

E o fato concreto é que a gente precisa estar mobilizado seja o cenário qual for. Os políticos sempre alegam que Cultura não dá voto e daí o desleixo histórico com a área. Mas o caminho é esse: é preciso mostrar força política e o grande alento é que a comunidade cultural começou a acordar e vai mostrar a cara. A hora da Cultura é agora.

Vamo nessa!

 

PROGRAMA DE GOVERNO ALEXANDRE CARDOSO [pauta construída colaborativamente durante a campanha e a pré-campanha]

Duque de Caxias, potência econômica, não apresenta a mesma pujança nos indicadores sociais, entre eles a cultura. Apesar de possuir uma rica história, vários movimentos culturais, artistas de renome e equipamentos de qualidade, não vemos isso se converter em bens culturais para a população, resultado da falta de uma estratégia voltada ao setor.

Diretrizes

O executivo municipal não deve atuar como produtor cultural, e sim como um agente apto a criar as condições nas quais a classe artística tenha condições de criar e produzir bens culturais, para que toda a população tenha acesso ao que de melhor Duque de Caxias possa oferecer – que é a alegria e a paixão de seu povo pela sua cidade.

Ponto fundamental deste programa é o compromisso em fomentar e difundir a cultura dentro do ambiente escolar. As escolas devem contar com bibliotecas, salas de leitura, de música e de teatro. A Cultura tem de ser tratada como componente chave do processo educacional de nossas crianças.

Nosso programa de Cultura será desenvolvido em torno de três eixos: 

Estruturante – Visa estabelecer um marco regulatório para o setor, consolidando leis e a organização da Secretaria Municipal de Cultura, seu orçamento e os órgãos de apoio na construção do plano municipal de cultura;

Fomento – Tem por objetivo criar no âmbito da Secretaria Municipal de Cultura, programas de apoio a cultura local com regras e critérios transparentes e democráticos;

Difusão – Propõe criar um planejamento para as ações públicas de Cultura, um calendário anual de atividades e um programa de formação para artistas e produtores culturais.

Propostas

  • Realização de concurso público para a Secretaria de Cultura;

  • implementação do Sistema Municipal de Cultura; Estruturação e readequação dos aparelhos públicos municipais de cultura;

  • Aplicação integral de 1% do orçamento municipal;

  • Fortalecimento do Conselho Municipal de Cultura;

  • Implementação do Sistema Municipal de Museus;

  • Implementação de Lei Municipal de Incentivo à Cultura;

  • Realização do censo cultural municipal;

  • Implementação de uma política de editais para acesso a verbas publicas;

  • Incentivo a ações no campo do Patrimônio Histórico Imaterial;

  • Incentivo a ações no campo do Patrimônio Histórico Material;

  • Criação e incentivo de programas de incentivo à leitura;

  • Criação de escritório modelo de apoio aos grupos que atuam no campo da cultura;

  • Promoção das Conferências Municipais de Cultura, de Promoção e Defesa da Igualdade Racial e Étnica e de Turismo;

  • Promoção de Mostras, Festivais e Concursos.

 

Também é bom relembrar:

CARTA CULTURA QUER MUDANÇA [divulgada no segundo turno da eleição]

Nós, artistas, produtores e fazedores de arte e cultura de Duque de Caxias, estamos engajados num projeto de mudança na cidade. Queremos que a ação da cultura na nossa cidade seja pautada pelas políticas públicas democráticas, baseados no diálogo, respeito e na rica diversidade cultural de nosso município. Precisamos dinamizar a pauta da cultura que está paralisada há várias gestões, implementando o fundo municipal de cultura, o sistema municipal de cultura, o concurso público para a secretaria, a lei de proteção do patrimônio e de incentivo fiscal, dentre outras.

Queremos a valorização de nossos artistas, com a criação de editais públicos para que todos possam participar dos recursos e dos equipamentos culturais de Duque de Caxias, queremos uma integração maior entre a educação e a cultura, pois somente assim poderemos mudar nossa sociedade.

Por isso apoiamos e votamos no candidato comprometido com essas mudanças, Alexandre Cardoso 40.

Assinam essa carta por ordem alfabética:

1. Acácio de Araújo – Fundador da Banda da Lira de Ouro

2. Akauan Lucena – Músico

3. Alessandro Ramos da Silva – Dj

4. Alex Brazil – Artista plástico

5. Alex Genaro – Quadrinista

6. Alexandre Marques – Professor de história

7. Almir – Motoclube Toca do Rato

8. Ana Maria da Silva – Artesã e escritora

9. André de Oliveira – poeta, artista plástico e presidente da Lira de Ouro.

10. André Prestor – Designer Gráfico

11. Andréia Francisco – Grande Rio

12. Antonio Carlos – Professor de história – Biblioteca Solano Trindade

13. Arthur William – Jornalista multimídia e ativista da cultura digital

14. Beto Cavaco – Músico.

15. Bia Pimenta – Produtora cultural e performancer

16. Cacau Amaral – Cineasta

17. Carlos José Coelho Marins – Médico veterinário e empresário

18. Carlos Santana – Músico e fotográfo

19. Clara de Deus- atriz e produtora cultural

20. Claudio Ribeiro – Motoclube Toca do Rato

21. Dani Francisco – jornalista e produtora cultural

22. Daniel – Músico da Banda da Lira de Ouro

23. Davi- Músico da Banda da Lira de Ouro

24. David Coelho – Músico

25. Diego Fabio – Grupo Urbanus

26. Dmc – Dj

27. Dona Neuza – ACDUC

28. Edinho do Samba- Cantor, compositor e músico.

29. Edmo Mozaico Souza – Grupo Urbanus

30. Eduardo Prates – Cientista Político, professor universitário, agente cultural

31. Elizabeth Hernandes – Economista e consultora de projetos de inovação

32. Elvis Marlon – Músico

33. Emira Ramos – Cantora

34. Fabíola Trinca – Figurinista

35. Feitiço – Grande Rio

36. Fernando Caldas – Profissional de TI

37. Fernando Menezes – Analista de TI e Skatista

38. Flavio Leonardo Santos de Jesus – Grupo Urbanus

39. Flavio Maravilha – Produtor cultural e músico

40. Gesiane Medeiros de Sousa- Publicitária e design

41. Gilvan Lima Ferreira – Produtor cultural Tributo Legião Urbana

42. Guilherme Zani – Arquiteto e ex-cineasta!

43. Heraldo HB – Animador Cultural

44. Ica – Compositor

45. Igor Barradas – Cineasta

46. Ilana Lolli- Educadora social

47. Índio da Mangueira – Sambista

48. Inocêncio Barboza ( Baiano ) – ACDUC

49. Irene – Bloco Império da Leopoldina

50. Ismael Costa – Ativista cultural

51. Ivone Francisco – Bloco do China

52. J. Reis – Bloco Império do Gramacho

53. Jailson Silva – Produtor de eventos e Dj

54. Jeferson – Músico da Banda da Lira de Ouro

55. João Carpalhau – Cartunista

56. João Herculano – Ator, escritor e diretor de teatro

57. Jonatas – Músico da Banda da Lira de Ouro

58. Jorge de Campos – Músico da Banda da Lira de Ouro

59. Jorge do Flor – Bloco Flor do Primavera

60. José Soares Amin – Historiador

61. Josimar – Músico da Banda da Lira de Ouro

62. Klinger Martins Porto Holanda C- Músico

63. Leonardo Lyra – Motoclube Toca do Rato

64. Lippe Muniz – Artista e poeta

65. Lu do Rio – Estilista

66. Luciano Brito da Paz – Produtor cultural Tomarock

67. Luisinho Pro Pagodear – Sambista

68. Marcelo Lima – Produtor cultural

69. Marcelo Lima de Santana – Grande Rio

70. Marcia Paes- Motoclube Toca do Rato

71. Marcio Bertoni – Cineasta

72. Marcus Vinicius Bezerra Carvalho – professor e poeta

73. Maria da Paz – Bloco do China

74. Mariel Jordão Coutinho – Grupo Urbanus

75. Marivaldo Sales – Músico

76. Mauro S.R. Costa – Professor UERJ

77. Mestre Barboza – Capoeirista

78. Miltinho – Produtor cultural

79. Mineiro – Bloco Império da Leopoldina

80. Nathalie Ribeiro – Assistente social

81. Nilma Santos – ACDUC

82. Nilo Clarinete – Músico

83. Norma Santos – Produtora cultural

84. Odilon Ribeiro – Músico

85. Olavo – Músico da Banda da Lira de Ouro

86. Oséias – Músico da Banda da Lira deOuro

87. P’10 – Rapper

88. Pablo Freitas – Músico

89. Paulinho Balthazar – Músico

90. Paulo Cristino Mainhard – Professor e membro da ADLA

91. Paulo Henrique Brum – Grupo Urbanus

92. Paulo Roberto Lucas – Músico da Banda da Lira de Ouro

93. Paulo Roberto Silva- Produtor cultural

94. Pedro Henrique Menezes Brum –  Grupo Urbanus

95. Pedro Luiz – Presidente Motoclube Toca do Rato

96. Pedro Panqueca – Humorista

97. Pedro Paulo – Músico da Banda da Lira de Ouro

98. Raul Guilerme – Músico

99. Reginaldo Ferreira da Costa – Músico e produtor cultural

100. Renildo Gomes – Comunicador

101. Roandrê Vasconcelos – Grupo Urbanus

102. Roberto – Bloco Império do Gramacho

103. Rodrigo Dutra – Documentarista

104. Roger Vieira – Produtor cultural

105. Romulo Mariano – Grupo Urbanus

106. Samara Santos – Grupo Urbanus

107. Silvia de Mendonça – Atriz, jornalista e produtora cultural

108. Silvio Renato Ferreira – Grupo Urbanus

109. Slow da BF- Rapper

110. Sylvio Neto – Poeta

111. Telma Souza – ACDUC

112. Telmo Araújo – Músico da Banda da Lira de Ouro

113. Tuninho da Fundação – Motoclube Toca do Rato

114. Ubiratan Nascimento – Músico da Banda da Lira de Ouro

115. Vicente S. de Paula – Músico da Banda da Lira de Ouro

116. Victor Ferreira – Agente cultural

117. Vinícius – Músico da Banda da Lira de Ouro

118. Wallace Rocha dos Santos – LMCDC

119. Wanderley Fernandes – Maestro da Banda da Lira de Ouro

120. William Pereira – Motoclube Toca do Rato

Cultura também é prioridade

 

Ainda tem esse:

Duque de Caxias 4.0

A cidade de Duque de Caxias uma das maiores economias do estado, não consegue alcançar níveis satisfatórios de desenvolvimento para a sua população. O município vem ocupando as últimas colocações em diversos índices que medem a qualidade de vida para seu povo.

No campo da inclusão digital, transparência e e-gov, a cidade não apresenta projetos inovadores e que possibilitem a participação do cidadão nas políticas publicas.

A cidade carece de infraestrutura no campo das telecomunicações, setor hoje primordial para alavancar o desenvolvimento e garantir meios de acesso à população aos serviços, conhecimento, educação e cultura.

A proposta Duque de Caxias 4.0 pretende criar um novo marco de gestão na cidade e implantar um modelo de inclusão digital baseado em três pilares: inovação, participação e transparência. Com eles pretendemos recuperar as décadas de atraso e criar um ambiente favorável para inserir a cidade numa nova realidade, que seja mais justa para todos os cidadãos.

 

PROPOSTAS

1 – Integração de projetos

As políticas públicas do governo federal (pontos de cultura, mídia livre, telecentros…) e os do governo estadual (Baixada Digital, UERJ, Cederj e Faetec…) precisam se integrar através de programas da prefeitura. Uma política de Governo Eletrônico (e-Gov) é feita a partir da articulação de diversos projetos de todas as esferas de governo

2 – Mídia-educação / Educomunicação

Educar para, com e através das mídias, permitindo: visão crítica dos meios de comunicação, produção de conteúdos e utilização de tecnologia no ambiente escolar.

3 – Casa de Cultura Digital (incubadora de projetos)

Estabelecer um local de “coworking” (escritório coletivo) para abrigar os projetos de cultura e tecnologia da cidade. A incubadora também seria o espaço para cursos e experimentações.

4 – Colaboração

Participar de ferramentas livres de compartilhamento de conhecimento como Wikipédia e Radiotube, possibilitando o reaproveitamento de material pela sociedade.

5 – Participação do cidadão

Criar o Prefeito Digital, espaço em que o cidadão possa opinar sobre os programas e ações da prefeitura com um canal interativo.

6 – Software Livre

Intensificar o uso de softwares de código aberto, como o LineDuc. Promover novos programas em parceria com universidades e compartilhar as ferramentas no portal do Software Público Brasileiro.

7 – Internet é direito de todos

Criar o projeto Caxias Cidade Digital com conexão aberta e livre, por meio de tecnologia sem fio, de pontos de alta concentração de pessoas praças e espaços públicos;

8 – Agência de notícias e TV digital

Criação de uma agência de notícias com conteúdos colaborativos de pontos de cultura, sites e blogs. Criar a TV de Duque de Caxias, através do Canal da Cidadania, com vídeos de cineclubes e produtores independentes, colaboração incentivada através de editais de mídia livre.

9 – Compartilhamento e Copyleft

Todo conteúdo da prefeitura deve ser aberto, permitindo reutilização por qualquer cidadão e/ou organização por meio das licenças GPL para softwares e Creative Commons para textos, fotos, áudios e vídeos.

10- #Ocupa Caxias

Estímulo a ações de ocupação das ruas por artistas e produtores culturais, como forma de ampliar o compromisso dos cidadãos com o espaço público;

 

Subscrevem esse texto:

– Arthur William – Jornalista, site lurdinha.org

– André de Oliveira – produtor cultural e blogueiro

– Fernando Caldas – Analista de sistemas, site Caxias Digital

– Heraldo HB – Produtor cultural, site Lurdinha


heraldo hb

Animador Cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. Atua no cineclube Mate Com Angu (www.matecomangu.org) e na Lira de Ouro Ponto de Cultura (www.liradeouro.com.br). É autor de Engenharia de Aviãozinho (2009) e O Cerol Fininho da Baixada (2013). Nas horas vagas tira um som no violão ;)

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube

2 Comentários

Deixa um comentário aê!