Decisão judicial exige o cumprimento da lei que torna obrigatório o ensino das temáticas em escolas das redes municipal, estadual e particular do município de Duque de Caxias, na baixada Fluminense

 

Pela primeira vez, a Justiça brasileira foi favorável à verificação do cumprimento da Lei 10.639/2003, que incluiu no currículo oficial da rede de ensino e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, a obrigatoriedade da temática História e Cultura Afro-Brasileira. Para falar sobre esse assunto o Revista Brasil entrevista o advogado e proponente da ação judicial, Humberto Adami.

Em decisão unânime, a Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro deu provimento ao recurso impetrado pelo Instituo de Pesquisa e Estudos Afro-brasileiros (Ipeafro) e ao Instituto de Advocacia Racial e Ambiental (Iara).

Segundo o advogado, a decisão judicial vale somente para as escolas municipais, estaduais e algumas escolas particulares da cidade de Duque de Caxias. Ele critica a falta de fiscalização no cumprimento da lei 10.639.

“A história da arte e da cultura afro-brasileira é um dos eixos de construção da identidade brasileira como nação e isso vem sendo negado há muitos anos, há muitas gerações”, finaliza.

O Revista Brasil vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 5h, pelas rádios Nacional AM Brasília e Nacional AM Rio; sábado, às 5h, pela Rádio Nacional do Alto Solimões e, às 7h, pelas rádios Nacional AM Brasília e Nacional da Amazônia.

Ouça a entrevista no player abaixo:

FONTE: Revista Brasil – Rádios EBC


heraldo hb

. Animador cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. .

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube