Estamos em setembro de 2019, tá rolando uma obra na fachada da Câmara de Vereadores da cidade e uma coisa está pra ser sacramentada de fato com isso. O prédio sedia/sediou/sediava o Teatro Procópio Ferreira, cujo nome ainda estava lá escrito até dez dias atrás, mesmo o teatro estando fechado há muitos anos. E agora: colocarão de volta o nome? Assumirão que não existe mais? Veremos quando a obra terminar…

O fechamento do Teatro Procópio Ferreira é dessas coisas que desanimam quem consegue ver a cidade como um dos maiores polos culturais do país. Fundado em 1975 com grande pompa e com a presença do próprio Procópio e sua filha, a mestra Bibi Ferreira, o teatro era muito acolhido pela municipalidade.

Palco de espetáculos e shows importantes e berço de iniciação às artes de centenas de atores e atrizes que se destacam no cenário das artes do Estado.

Está na memória afetiva de gerações inteiras de caxienses e hoje é só mesmo uma lembrança. Se a Câmara pretende entregar de novo esse equipamento à cidade, é caso de mistério, por nada ser falado. Agora com essa obra vai ficar evidente seu fim – ou sua ressurreição.

Em tempo: também havia uma biblioteca nesse prédio e na época de sua desativação seu acervo foi mandado para a Biblioteca Leonel Brizola, que completa 15 anos esse mês.


heraldo hb

. Animador cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. .

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube