A semana abriu com uma matéria muito instigante do Jornal Extra sobre o fato dos grupos de teatro da Baixada estarem bombando na cidade do Rio de Janeiro enquanto na região a situação não anda nada bem. Nada que a gente já não saiba, mas sempre é bom lembrar.

E também é sempre bom reparar no exemplo de garra, profissionalismo e talento que a rede de artes cênicas da Baixada vem representando. O momento está de grande efervescência, com muitas criações, estreias e propostas que estão firmando nomes e espaços na cena cultural do Estado.

Só essa semana, por exemplo, estreou ontem, 10/08, o novo espetáculo da Companhia Cenas Delirantes, dirigida pelo inoxidável Ediélio Mendonça, e nesse sábado começa a ocupação do Galpão Gamboa pela Rede Baixada Em Cena. Aliás, evento com a abertura da Cia. Teatro Sol Sem Dó, grupo que hoje realiza um trabalho de intervenção artística de grande importância, reunindo estética, preocupação ética e muita criatividade.

Semana que vem tem mais uma apresentação da nova montagem da Cia. De Arte Popular, Meias Verdades, que lotou e emocionou o público em sua estreia mês passado. E na outra semana ainda temos mais uma apresentação da primeira e bem-sucedida aventura do ator Edilson Salles como diretor, a peça A Cloaca, da Companhia Centro de Pesquisas Teatrais, que estrou com casa cheia no Gomeia Galpão Criativo. Isso num resuminho de cabeça, porque ainda caberia falar de mais gente que anda aprontando novidades, como a galera do Encontrarte, por exemplo, que recentemente ocupou o Teatro Café Pequeno, no Leblon.

E termino esse breve comentário com duas lembranças e uma opinião recorrente (aliás, venho repetindo direto isso nos últimos meses).

Esse ano a Cia. De Arte Popular está completando 20 anos. Cara… COMPLETANDO 20 ANOS! De muitas montagens premiadas, muitas viagens, muito texto autoral, muita trilha sonora autoral, muita oficinas com jovens… Se fazer teatro no país já é algo heróico, fazer teatro na Baixada com essa longevidade é pra celebrar toda semana.

A outra lembrança é que a Rede Baixada em Cena, que reúne 17 grupos de teatro da região, ganhou o prêmio Shell esse ano – GANHOU O PRÊMIO SHELL ESSE ANO – o mais importante prêmio de teatro do país. Cara… Isso é pra ser falado em todo o lugar, direto, sobretudo nos lugares onde as conversas fiadas e os vazios tapinhas nas costas são abundantes.

O que leva ao terceiro comentário, que também voltemeia escrevo por aí. Historicamente, são as guerrilhas da Arte e da Cultura que põe pra cima o nome da Baixada e de suas cidades, trazendo à tona toda a positividade e toda potência que pulsa na região. Simples assim e isso deveria nortear prioridades. Porque os políticos da região em sua maioria absoluta só levam a Baixada para as páginas policiais ou para as lamentáveis notícias vergonhosas.
Viva a guerrilha cultural.


Pra quem quiser se inteirar mais (escrevendo correndo, então pode ter informações incompletas):

 

Mostra Baixada em Cena, no Galpão Gamboa – começa nesse sábado!!
https://www.facebook.com/events/1467302000027238/

O Patinho Torto e os Mistérios do Sexo, 17/08, Cia Cenas Delirantes, no teatro Armando Melo

Meias Verdades, dia 17/08, Cia. de Arte Popular no Sesi Caxias
https://www.facebook.com/events/255819514932408/

A Cloaca, dia 25/08, CPT, no teatro Armando Melo
https://www.facebook.com/pg/A-Cloaca-1438177166501194

 

 

 


heraldo hb

. Animador cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. .

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube