Quando eu era da sétima série, isso em 1988, eu tinha um caderno de desenho da matéria de Educação Artística, onde comecei a “aprontar” meu humor tosco em HQs ainda mais toscas. Desse tempo, vieram os personagens Tubarão, que foi meu sarro com o apelido que tinham me dado e que gerou uma história fantástica chamada ” Chapeuzinho Vermelho: 13 anos, drogada e prostituída”. Neste caderno também apareceu pela primeira vez, um dos meus personagens mais marcantes, o Juvenal, o pênis oprimido! Juvenal ao contrário de muitos pênis, não vive na função do sexo predatório, o lance dele sempre foi o filosófico desenvolvimento humano.

O tal caderno de desenho, foi apreendido pela professora de Educação Artística e desapareceu pra sempre! Fiquei anos sem desenhar nada do tipo, pois me bateu um trauma, uma repressão forçada por essa professora! Voltei à rabiscar na época do MAP-RJ, alguns desenhos pro informativo, mas timidamente. Só perto do final da segunda metade dos 90, quando criei o zine Tosqueira, voltei a desenhar algumas tiras e charges desses meus dois personagens.

Uma vez, o João Carpalhau, hoje na Capa Comics, resolveu fazer uma animação com meu personagem Juvenal. Ele modificou algumas coisas nele, tipo, tirou as pernas porque não concordava e adaptou uma historinha minha sobre o Juvenal. Aqui, venho apresentar para quem não conhece e pra quem sente saudades desse meu querido pênis, o primeiro, único e verdadeiro, Juvenal, o pênis oprimido!

Gutemberg F. Loki Tubarão

Juvenal, o pênis oprimido