Fitas cassetes - acervo - músicos Duque de Caxias

Um dos prazeres que tenho nas minhas linhas de atividades regulares é buscar e publicar acervos da memória cultural da minha cidade, a cruel Duque de Caxias. Nem chamo isso mais de luta, porque até mesmo amigos próximos insinuam de vez em quando que é um trabalho praticamente inútil e com pouco interesse. Por isso chamo mais de prazer mesmo e daí que o site Lurdinha.Org tem muito a ver com isso e é onde vou escoando o que consigo achar e disponilibizar.

Daí que ontem fui visitar a Secretaria Municipal de Cultura e saí contente com coisas que vi. Primeiro que é muito nítida a diferença de clima nesses cinco meses de secretário e sub sendo figuras da cidade e militantes entusiastas da causa.

Numa das salas que entrei me deparo com estagiáros de História da Unigranrio debruçados em catalogar fotos, vídeos, cartazes, CDs e DVDs que se encontravam perdidamente empilhados e engavetados por lá. O tratamento dado aos acervos culturais da cidade sempre seguiram esse padrão: arquivamento como entulho ou simplesmente desaparecimento em mudanças de gestão.

Um das caixas descobertas agora tem esse acervo aí da foto com fitas-cassete de artistas da cidade, contendo shows gravados desde o início dos anos 90. Fiquei realmente emocionado e ainda me vi lá, num dos shows que fiz no teatro Armando Mello, um de 21/10/1993, quando eu ainda tinha banda e cabelo…

E ao fotografar, dei uns destaques na correria, só pra comentar rapidinho e dar uma mostra do que tem lá.

Tem Jorge Cão, um dos grandes compositores da cidade;

Tem a poeta e cantora Elaine Caldas dividindo o palco com o saudoso Jorge Macarrão;

Tem Paulo Romário, pianista, compositor, que era cego e que foi integrante da lendária banda Massa Experiência;

Tem o show muito emocionante Canthídio canta Beto Gaspari, na época eu era só fã do Canthídio, antes de ser seu amigo;

Tem uma gravação de começo de carreira de dois dos músicos mais destacados da cidade, Nattalino Neto e Stanley – e ainda com Robson Jucá, que virou missionário, trocou de nome e não sei se ainda se dedica à música;

E ainda o trabalho da banda Segredo Oculto, que tive o prazer de lançar na Quarup FM em 96.

E ainda show da banda Quarto Crescente, uma lenda suburbana no Rio dos anos 90, que tinha na formação o fera Branca de Neve e um cara incrível e que morreu precocemente, Neivaldo Menezes, cujo disco solo Coração Universal também tivemos o prazer de lançar na Quarup na época.

E ainda tem mais na caixa: os irmãos Mara e Chacal; Lôra, Airton Sedano, Beto Dumont…

Saí feliz da visita à Secretaria não só por esse achado, mas também por ter visto o ambiente de ralação sincero pra salvar esse acervo todo.

O Alexandre Marques, da equipe lá, a propósito, disse que os artistas que quiserem ir lá buscar esse material é só chegar; mas que eles estão correndo atrás pra conseguir digitalizar o máximo que der, dentro das limitações da tecnologia fita-cassete. Tecnologia essa que talvez eu não saberia nem explicar pra o meu filho como funciona.


heraldo hb

. Animador cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. .

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube