Quase 190 mil militares pediram e receberam auxílio emergencial que eles sabiam não terem direito a receber. Vamos ver até onde na hierarquia militar e do Executivo as “investigações” vão chegar, porque um esquema desse porte certamente não foi coisa de um cabo e um soldado… A soma desse agrado aos vassalos dá mais de 113 milhões de reais, não é por acaso que milhares de brasileiros, que estão passando por necessidades, não conseguem o auxílio. É ultrajante!

Nesse crime, há vários autores: quem solicitou, quem classificou como elegível e deu “ok”, quem mandou pagar e quem pagou! Esse sempre foi o projeto gerado nas urnas de 2018. Os pobres se ferram, os militares ganham céu de brigadeiro e um agrado para defender a família BolsoNero. Pensar em pobre é coisa para comunistas e franciscanos. Ah, e essa galera nem entrou na fila de morte da Caixa. 

Na fila da Caixa todos os dias os jornais monstram mães solteiras com seus filhos a tira colo, chefes de família e idosos tão desesperados que nem ligam para a aglomeração intencional, que transforma o auxilio emergência em auxílio funeral.

Que comecem o argumento dos patriotas que canalhice agora é erro de digitação e normalizando isso em 3… 2… 1…

Fonte: http://blogs.correiobraziliense.com.br/…/189-695-militares…/


Marroni Alves

Filho da escola pública e de pernambucanos. Nascido no Hospital Duque, mas sempre no Hospital Infantil. Formado em História na FEUDUC, dou aula em pré-vestibular comunitário na Vila Ideal, Jardim Gramacho, Complexo da Mangueirinha e Xerem.

More Posts

Follow Me:
TwitterFacebook