Santo Verdade – poema de Newton Menezes

SANTO VERDADE
newton menezes

tantos santos existem
hipócritas
sofisticados
que eu pretendi criar
também santos

santos reais
palpáveis
santos materiais
opacos
santos loucos e bêbados
prostituídos
na dua vida de nossos dias
santos humanos
sensíveis
à dor dos humilhados
santos com a ternura de meninos
vendedores de pipas e amendoim

quero santos assim
(…)*

juca da feira
rosa palmeirão
mangueira
jorge sabiá
carne seca
lampião
pernambuco
ceará
maria pé-pé
fenemê
conceição

santos revoltados
não acomodados

não sei se é mesmo santos o que eu quero
certo é
que santo gente
gente santo
não se formam
na miséria e no pranto
eu quero santo de verdade
só possível com liberdade
(eternamente)

________________

Poema de Newton Menezes, nosso querido Velho Menezes, publicado em Foto/Poética por Barboza Leite e Rogério Torres (1980)


heraldo hb

. Animador cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. .

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.