A gente enfrenta tantas lutas
Mas nunca se deparou com o medo tão próximo e real de não poder colocar o pão na mesa em meio a pandemia
Do salário cair mais da metade
De não ter a merenda da escola
Não ter abraço da professora
E não ter colo de vó

A tecnologia preenche um pouco da saudade
Distrai a mente
E os artistas vão curando a alma
Renovando
Direcionando
– Aliás, como esse povo da cultura consegue fazer isso se o setor deles pararam primeiro???

Mas, a internet caiu
Não deu pra pagar esse mês
Não deu pra comprar mais crédito

Mas internet não mata a fome…

Internet caiu
Salve o livro!!!
O passeio mágico no folhear das páginas
Talvez seja o mergulho único num universo paralelo…
Mas, a leitura deu mais fome…

Mais fome de luta
Mais fome de pão

– Quando 1200 chegar aqui na ponta, depois de 03 meses, vou fazer aquela compra do mês!!!!
E comprar um crédito pra internet…

O auxílio custou a sair da análise
Parece que quem não precisava entrou na fila

Assim como gestores públicos se inscreveram no edital de Emergência do Estado

– Louco né?

Deu mais fome
Mais fome de luta
Mais fome de pão

– Salve as ongs esquerdistas e seus anarquistas loucos e comunistas!
Salve!

Ontem, no auge da pandemia, deixaram aqui na porta de casa uma cesta básica e um kit-limpeza, acompanhado de uma cesta orgânica daquele pessoal que invade a terra dos outros porque são vagabundos e estão doando comida para quem tem fome

Paradoxal

Mais fome de lutas
Ainda sem internet


-Edital saiu…
Vou fazer a inscrição!!
1200!
Ixi, tem vídeo pra mandar em 10 dias…

-Auxílio saiu…
Finalmente a sorte a meu favor…

Acabou o gás
Tem o remédio da mãe pra comprar
Mas deu pra colocar uns vintão no celular…

-Eita lugar ruim pra ter sinal…

Faltam dois dias pra encerrar o prazo de enviar o vídeo…

-Mas foi!
Consegui!

Critério de desempate:
Quem enviou o projeto primeiro…

Fome de muita luta
Fome de pão


Clara de Deus
Manhã de 17 de junho de 2020
Inspirada no relato do palhaço Junior Melo