É cômico… Muito. Porém é trágico e muito ameaçador… Pior, “com supremo e tudo”.

Os comunistas, petistas, esquerdistas foram acusados de todas as baboseiras possíveis e inimagináveis. A bem da verdade, muitas manifestações foram feitas por muita gente que nem sabia distinguir a CBF da bandeira do Brasil.
O país nunca teve um capitalismo tão vigoroso e pungente como no período do PT, e não que eu concordasse com tudo que foi feito – acumulei muitas críticas, porém, foi um grande momento da sociedade brasileira, no qual milhões e milhões de seres humanos saíram da linha de pobreza e uns tantos outros milhões viraram classe média.
Passado o período de ouro, entramos em uma crise econômica e, a reboque, uma crise política que nos lançou naqueles dramas cíclicos da história política do Brasil. A questão é que sob o calor da histeria manifesta no recalque descontrolado das classes altas que contaminava a tradicional classe média – que se sentiu ultrajada pelas hordas de bárbaros vindos das classes C e D e que invadiram aeroportos, shopping centers, filas de teatro, cinema e desfilavam de carro -, as elites conservadoras alarmavam o país para a possibilidade dos comunistas tomarem às propriedades privadas e transformarem o Brasil em Cuba ou Venezuela. Isto não ocorreu, ao contrário, os golpistas levaram o país a um processo de crise, ainda maior do que aquele enfrentado no último ano do governo Dilma.
Agora, o governo desfere uma nova ofensiva contra o povo e o empresariado que apoiou o golpe revelando o lado mais sombrio e carrasco do processo de desconstrução das instituições democráticas do país, a legitimação do uso da violência contra os movimentos grevistas e usurpação de bens privados.
O governo Temer acabou de decretar a requisição de bens privados, isto é a tomada obrigatória do bem para uso do governo. O ministro da defesa alega que é constitucional e ameaça quem se negar em obedecer as ordens que levarão ao enorme prejuízo para toda a sociedade.
Viu o que dá plantar um golpe?
Perceberam quanta gente foi feita de massa de manobra e como as frases feitas por agências de propaganda e pelo MBL contra o PT, a Dilma e o Lula foram para aproveitar da ignorância, dos preconceitos, e de toda confusão mental das classes médias que se sentiam ameaçadas pelo crescimento da violência e pelo zica vírus?
A ameaça da microcefalia jogava por terra os doze anos de crescimento que o país vivenciara e a maior distribuição de renda entre as nações em desenvolvimento dos últimos cinquenta anos.
Em meio a atual crise, afloram alguns questionamentos obrigatórios e a constrangedora falta de resposta:
Tem dancinha na Paulista e barracas de acampamento na FIESP nestes dias em que os caminhoneiros estão parando o país?
O MBL têm dado declarações de apoio aos transportadores?
Tem gente gritando em posto de gasolina ou chorando na tv porque está perdendo tudo por conta do desabastecimento e a inflexão do governo?
Diante do maior prejuízo da Petrobrás, de todos os tempos, os especialistas ligados às multinacionais do petróleo falam que o caminho tomado pelo Pedro Parente está correto e que a empresa tem gordura para queimar. Note bem, o futuro acionista aconselha a empresa a queimar mais reservas e se endividar mais para não ferir as regras do mercado.
A maior TV do país negocia com o governo e com os empresários dos transportes. Ela jogou contra o governo dois dias. Agora fala que a culpa do caos é dos empresários dos transportes. Pior, o Arnaldo Jabor disferiu a fala condenatória acusando que a greve era culpa da Dilma, no Jornal da Noite, e que os grevistas vão quebrar o país. Isso mesmo. Depois de dois anos, o Arnaldo Jabor teve coragem de falar que a culpa é da Dilma.
Os mesmos empresários que fizeram o caos em 2015 e 2016 e que promoveram o locaute contra a Dilma por conta da gasolina ao preço de R$ 2.60, agora fazem uma nova mobilização, mas em função do preço do combustível a R$9.30, em muitos postos do país.
Enquanto o Diesel, no período da Dilma, era vendido a R$ 2.00, agora com o Temer e com o regime flutuante do mercado ultrapassa os R$ 5.00.
E diante deste cenário as perspectivas vão se tornando cada dia mais sombrias e o tragicômico acontece pelas estradas do país.
Aqueles que pediram intervenção militar, conseguiram!

Tiveram sucesso!
As Forças Armadas já estão endurecendo com os caminhoneiros. Cena tragicômica, passou agora no jornal, caminhoneiro apanhando na frente do caminhão com faixa cuidadosamente amarrada e desenhada com pedido de intervenção militar.
Levantemos… Dias sombrios a frente.
Talvez vocês não saibam, o Senado Federal, na quarta-feira, dia 23/05, aprovou, às escondidas, regulamentação das eleições indiretas para presidente da República e vice. O projeto foi aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).
E o Supremo Tribuna Federal liberou o uso das Forças de Segurança para acabar com a greve. O Ministro do Supremo indicado por Michel Temer, Alexandre de Moraes, liberou o uso das forças de segurança para desbloquear as estradas e rodovias de todo o país, a pedido do presidente da República, com ameaça de multa de R$10.000 por manifestante e R$ 100.000 para os sindicatos por dia de paralisação.
Projetos antidemocráticos e violentos sendo apresentados sem pudor pelo presidente, por ministros, parlamentares e pelos membros do supremo, forçando estender o golpe para mais um ou dois anos. Até, quem sabe, o Lula não seja mais uma grande ameaça.
“É preciso estar atento e forte.”

Eduardo Prates

Professor, cientista político, cidadão do mundo, flamenguista, Imperiano, sujeito que acredita na auto-determinação dos povos para a construção de um mundo melhor.

More Posts