Livro devia ser barato, né não? Todos os argumentos econômicos que explicam o preço alto dos livros no país não conseguem me convencer… Livro devia ser extremamente acessível e ponto final. Enfim…

Na Feira do Livro de Caxias, que vai até o próximo dia 15 na (ex) praça do Pacificador, no Centro, tem muita promoção boa, um dos fatores responsáveis pelo grande público circulando. E olha essa banca: repara o calibre das obras a 5 real cada uma… De uma tacada só levei os poemas completos de Alberto Caeiro (meu pseudônimo preferido do véio Pessoa); um livro sobre o “cara” Bruce Lee; o fundamental Utopias Piratas, do Hakim Bey; o inspirante Abutre, do Gil Scott-Heron, recentemente falecido; e ainda o provocante Apocalispe Motorizado – A Tirania do Automóvel em um Planeta Poluído, organizado por Ned Ludd. Aliás, vários títulos da cosquenta série Baderna, da Editora Conrad. Porra, que maravilha…

 

 

 

E, no mesmo sábado, coroando o prazeroso ato de garimpar sebos, cheguei ao tradicional sebo da Manoel Telles com a Kenedy, também no centro, ao lado do churrasquinho, na calçada do edifício Palácio Manon, onde sempre acho algo maneiro. Tinha uma edição em ótimas condições do obrigatório 1984, de George Orwell, também a 5 pratas, arrematado no hora. Um particular dia do Livro… 🙂

 

 

 

 

 


heraldo hb

. Animador cultural, escritor e produtor audiovisual nascido no século XX. .

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookFlickrYouTube