O carnaval mal acabou e o Brasil já contabiliza novos prejuízos bilionários com os Boçalnaros.
Chinês recuam em novos investimentos no Brasil. Em meados de janeiro, a diminuição de investimentos no país já contabilizava 75% dos planos de aporte de recursos para as áreas de infraestrutura.
Além de perdemos quase vinte bilhões em soja para os EUA – que vendeu para a China – e de acumularmos notas e notas de desistência dos Árabes na compra de frangos, agora o fundo de investimentos que daria início a liberação de recursos para infraestrutura no Brasil recuou.
O fundo concentrou mais de 20 bilhões de dólares na parceria Brasil e China, dos quais o BNDES entrou com 5 Bilhões e os chineses com mais 15 bilhões. No entanto, as ações estão em suspenso.
Chineses preferem, por hora, investir em países com condições políticas mais estáveis.
Nos últimos dois dias, diplomatas e representantes de diversos governos entraram em contato com representantes do governo brasileiro para confirmar a veracidade da postagem do vídeo obsceno do Presidente do Brasil. Estas e outras ações inconsequentes como peitar os chineses indo até a Taiwan, a afirmação que mudará a embaixada brasileira para Jerusalém e a ameaça de guerra contra a Venezuela são exemplos de que o Brasil não está focado em resolver seus principais problemas.
Leiam a reportagem.
Após a euforia inicial do mercado, especialistas apontam que o Brasil está caminhando para trás.
Analistas de diversos bancos de investimentos têm chamado atenção para o fato de que o Brasil já perdeu em números reais mais de 50 bilhões de dólares nas áreas de agroindústria, infraestrutura e mercado de futuros.
O governo tem atraído capital especulativo com taxas cada vez mais altas, o que pode levar a um quadro de caos na economia brasileira. A instabilidade reforçará o discurso das privatizações em funções dos erros sucessivos do governo.
A privatização da previdência é a grande moeda que tem servido de avalista do Brasil em uma dinâmica econômica mundial que vê o país com menos seriedade. A preocupação dos investidores tem por base os inúmeros factoides criados pela família Boçalnaro.
O mercado pressiona o governo brasileiro a afastar os Boçalnaros da cúpula do poder. Estrategia é colocá-los na figuração e com menos expressão para evitar novas polêmicas.
Ps.: A estratégia em curso usada pelos apoiadores de Boçalnaros nas bolhas de whatsapp e hashtag do facebook e twitter pode não ter o efeito da eleição. O aspecto negativo de defender o indefensável tem gerado baixas na linha de frente do exército boçalnariano.

Eduardo Prates

Professor, cientista político, cidadão do mundo, flamenguista, Imperiano, sujeito que acredita na auto-determinação dos povos para a construção de um mundo melhor.

More Posts