Hoje completei uma semana sem abastecimento d’água da rede pública. Moro na Cidade dos Meninos em área contaminada, onde estamos desaconselhados a furar poços de lençol freático por causa de possível contaminação.
Possível depois de 60 anos, onde todos estão contaminados com organoclorado nos fluidos corporais, me sinto num campo de concentração nazista polonês tais como Auschwitz, Birkenau, Chelmno, Sobibor, Treblinka…

Responsabilidade objetiva do ministério da saúde, minha luta não é contra uma companhia de água e esgoto.
Apesar de minha cidade nunca ter tido um metro de tratamento e todos os rios usados como diluidores de dejetos de toda ordem.

O manancial de minha cidade, tem uma cobertura vegetal dá mata atlântica protegida pelo império, pela união, e atualmente o ICMBIO.

A intermitência é considerada falta, uma semana seria inexistência de serviço, não dá para fragmentar o debate nos comitês, isso é a nossa morte.

O divisor de água da baía de Guanabara está a 1000 metros de altura e o território da reserva biológica de Tinguá, não está na governança do comitê, nem da CEDAE e muito menos dá prefeitura.

Temos que resolver esse imbróglio na gestão.

Abastecimento de água na Cidade dos Meninos

Nenhum texto alternativo automático disponível.
Nenhum texto alternativo automático disponível.
Nenhum texto alternativo automático disponível.