Cai o telhado da Tulha Principal da Fazenda do Iguaçu, patrimônio histórico da cidade

Como estamos na Semana de Museus, gostaria de deixar registrada a negligência da Prefeitura de Duque de Caxias com relação à Tulha Principal da Fazenda do Iguaçu, que faz parte do complexo do Museu Vivo do São Bento e estava sob administração da Secretaria de Obras. Por mais contraditório que pareça, não foram feitas as obras necessárias e o telhado desabou.

As primeiras fotos são de março de 2019. Naquele mesmo ano, em outubro, o telhado da tulha menor desabou. Ou seja, antes mesmo da pandemia havia o risco, mas a prefeitura nada fez. Veio a pandemia, o Museu ficou fechado, mas a secretaria de obras continuo usando o espaço normalmente, até que esse ano o telhado da tulha principal também veio a baixo, o que configura um crime contra o patrimônio público e descaso com a história local.

A tulha servia de local de armazenamento da produção da Fazenda. Dentro do projeto de criação do MVSB, previa-se transformar em “armazém cultural”, mas a Secretaria de Obras nunca deixou o local, e mesmo com o desabamento, continua usando o espaço externo.

A preocupação é que, além do prédio desaparecer por completo se nada for feito, a edificação ao lado, que funcionou como farmácia e depois abrigou o projeto Renascer/Reviver, tenha o mesmo destino.

A última foto, do início do século XX, mostra os dois prédios ao lado do Casarão da Fazenda.
.
.
#mvsb #saobento #duquedecaxias #museu #museum

ps: E não foi por falta de aviso. Reportagem RJ1 no ano passado, já mostrava a situação crítica:

https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/rj1/video/museu-vivo-do-sao-bento-em-caxias-sofre-com-abandono-9663892.ghtml


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.